Estudantes do IFSP são campeões da Copa Sudeste de Foguetes  – IFSP

maio 8, 2024 0 Por Reis. Hugo

Alunos do Campus Sertãozinho bateram recorde nacional na competição 

Membros da Equipe Aerospace, campeã da Copa Sudeste de Foguetes

 

A Equipe Aerospace, composta pelos estudantes Hendrus Santos de Souza, Hélio Vinícius Bizio Corrêa e Felipe Ramachoti Nevesm, todos do 3º ano do curso Técnico em Química integrado ao ensino médio, foi a campeã da Copa Sudeste de Foguetes 2024. O lançamento da equipe alcançou a marca de 494,1 metros, superando o recorde nacional anterior de 488 metros. 

A competição consiste em construir e lançar, obliquamente e o mais distante possível, foguetes a partir de uma base de lançamento. O foguete é construído pelos estudantes a partir de duas garrafas PET (descartável ou retornável) e tem como combustível, para o nível 4, a mistura, em qualquer proporção, de vinagre e bicarbonato de sódio. Cabe aos estudantes projetar o foguete aperfeiçoando sua aerodinâmica, estabilidade, massa, bem como melhorar a base de lançamento e a eficiência da reação propulsora. 

Lançamento do foguete campeão da competição

 

A competição foi realizada entre os dias 30 de abril e 2 de maio, em Lavras, Minas Gerais, e contou com a participação de duas equipes do Campus Sertãozinho do IFSP. A Equipe Sírius, formada pelos estudantes Pedro Bondezan, Gabriel Cardoso de Souza e Liriel Vitória Gomes Ferreira, do 3º ano do curso Técnico em Automação Industrial integrado ao ensino médio, alcançou 258,9 metros e ficou com a 6ª colocação na competição. 

O estudante Hendrus Santos comentou que se sente grato e recompensado pelo esforço após “passar por tantas adversidades”. Ele também expressou o desejo de inovar e contribuir para o setor: “uma vontade maior ainda de reinventar e inovar, sentimos que ainda temos muito a contribuir ao setor aeroespacial”, diz. 

Para o professor de Física, Ailson Cunha, orientador das equipes, o resultado foi excepcional e reflete um longo trabalho: “foram três anos de muitos testes, esforço, trabalho e dedicação desses alunos. Muitas vezes chegando ao campus cedo e só saindo à noite. Fazendo testes em fins de semana, viajando. Muitas horas de estudo e montagem dos foguetes”, conta. 

Professor Ailson Cunha e equipes orientadas